<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5923387\x26blogName\x3dO+Zarolho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ozarolho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ozarolho.blogspot.com/\x26vt\x3d-6282572656080944474', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

O Zarolho

28 dezembro 2005

Resoluções de ano novo

1. Participar no Preço Certo em Euros.
2. Tomar menos banhos e usar mais desodorizante.
3. Ser raptado por extra-terrestres.
4. Entrar num torneio de Vale Tudo com paralíticos.
5. Deixar de escrever hehehe e passar a escrever lol.
6. Deixar de culpar os outros pelos meus peidos.
7. Ter uma conversa com a vizinha sobre a personalidade dos cães e dos gatos.
8. Começar uma seita religiosa - esta transita do ano passado. Falhei...
9. Deixar de me levar a sério.
10. Tatuar esta lista no meu corpo para ver se desta vez não me esqueço de nada.

posted by Dimitri Apalpamos @ 7:38 da tarde,




27 dezembro 2005

Saudações


A pior maneira de me desejarem um Bom Ano é olharem-me para a testa e com um sorriso jocoso, dizerem"Boas Entradas!"

posted by Dimitri Apalpamos @ 9:42 da tarde,




26 dezembro 2005

Comissão Europeia investiga Pai Natal.

Um movimento anormal no espaço aéreo Europeu, nesta época, fomentou a dúvida quanto a voos secretos aparentemente realizados pelo Pai Natal com escalas em diferentes locais da Europa.

Segundo um relatório preliminar, verificaram-se pelo menos 8935 escalas secretas. Já se pediu ao Centro Europeu de Vigilância por Satélite da União Europeia, sediado em Espanha, para providenciar fotografias de satélite de alguns locais suspeitos, nomeadamente de umas casas em França de alguns meninos que se portaram mal e que supostamente não deveriam receber prendas.

Quanto à suspeita de o Pai Natal ter parado para abastecer e distribuir alguns presentes em Portugal e mais especificamente na casa de Mário Soares, esta foi liminarmente descartada. O porta-voz da Comissão de Investigação diz que o facto de se usar fraldas, babete e dormir bastante não pode ser argumento para todo o tipo de acusações.

posted by Dimitri Apalpamos @ 4:39 da tarde,




23 dezembro 2005

Um post que podia ser de outro blog...


















Divirtam-se!

posted by Dimitri Apalpamos @ 8:22 da tarde,




22 dezembro 2005

Querido Pai Natal:

Sei que fui um maroto, mas pontualmente também fui um bom rapaz. Especialmente quando tive aquela oportunidade de empurrar a velhinha na passadeira, quando o semáforo estava vermelho para os peões, para o meio da estrada e não o fiz. Houve também um dia em Fevereiro que me assoei e que não tirei nem um só macaco do nariz e colei no monitor do meu chefe.

Deves esquecer todas aquelas vezes que injuriei pessoas e que a algumas até chamei nomes feios acompanhado de caretas. Se isso melhora alguma coisa, a elas: desculpem-me, não foi por mal. Sou só eu que tenho a mania que sou engraçado.
Vocês nunca violaram criançinhas, nunca foram corruptos nem nunca disseram bacoradas e muito menos são políticos. São só gajos que gostam de andar de fato e gravata e isso ainda não é crime. Pode ser estupidez mas não é crime.
Também quem urinou e despejou os seus resíduos gástricos para o vaso na entrada no prédio não foi o cão da vizinha. Foi o dono que estava com uma granda bebedeira nos queixos e Pai Natal diga lá ao Tó para assumir o erro. A desculpa de que o cão comeu arroz de gambas estragado não pegou.

Por isso e por muito mais que te podia dizer mas que tu, como ser omnipresente sabe concerteza, te peço muita paz no Mundo, um Ipod, que a fome acabe, um Ipod e que nem Cavaco Silva, nem ninguém seja Presidente da República. Acaba com o cargo. Pronto é só isso, um Ipod e por favor deixa as prendas na casa da Porteira porque não vou estar em casa. Diz que é para mim que ela sabe.

Beijinhos Pai Natal.

P.S. : Apesar de estar a redigir esta carta no word e poder inserir texto onde quiser, escrevo-te em Post Scriptum porque tem mais pinta e assim parece que foi escrita à mão. Olha e se puderes faz com que os leitores do meu blog tenham uma diarreia descomunal por não terem participado no meu Grande Concurso de Postales de Natal.

A carta original antes de ser censurada

Pai Natal:

Não acredito em ti. Portantos, vai pó c******. É verdade, só fiz merda no ultimo ano e por isso falhei. Falhei no timing em que empurrei a velha para o meio da estrada pois o carro conseguiu desviar-se a tempo. Fui eu que vomitei para o vaso mas como tu não existes não podes fazer nada, né?

Se por acaso existires quero um Ipod. Tou-me nas tintas para a paz entre os povos e quero mesmo que alguns vão levar na peida colectivamente pelos guineenses do costume. E também não quero que a fome acabe porque senão depois deixa-me de apetecer comer.
Só para desconversar, em quem vais votar? Espero que não seja nem no Cavaco nem no Soares.

P.S. : Se estiveres a ler esta carta e tiveres menos de seis anos, o Pai Natal não existe. Para os restantes, não sabem que não se lê correspondência de outras pessoas? Chamam-se Pai Natal por acaso?
E se ainda for a tempo também queria pedir para que os leitores do meu blog tenham uma diarreia descomunal por não terem participado no meu Grande Concurso de Postales de Natal.

posted by Dimitri Apalpamos @ 9:08 da tarde,




10 dezembro 2005

Cientistas italianos dizem que a molécula da "Paixão" só dura um ano.

Depois sofre uma mutação para a "molécula da é a tua vez de lavar os pratos".

posted by Dimitri Apalpamos @ 3:49 da tarde,




Vai dar uma ganda vólta....

Sócrates: Portugal pode ser porta de entrada da China em África

posted by Dimitri Apalpamos @ 3:25 da tarde,




07 dezembro 2005

É Natal

Vocês estão a ouvir o que eu estou a ouvir? Parece que vem do rádio do carro do lado, vem do rádio no trabalho, vem da música no elevador, vem entre mensagens de crianças perdidas no centro comercial, vem de todo o lado! Estamos cercados por músicas de Natal! Só hoje já ouvi o coro de Sto. Amaro de Oeiras umas 6 vezes.
Se quiserem prestar muita atenção conseguem ouvir ainda as caixas registadoras das lojas dos chineses e se estiverem bem concentrados ainda conseguem distinguir, assim muito ao longe uns socos por um lugar de estacionamento no Colombo.

Não há dúvidas, é o Natal!

É uma época atarefada. Mas por mais trabalho que dê organizar este mês, convém lembrar o que realmente está época significa. E antes de entrarmos na azáfama e na maluquice da lógica comercial, vamos parar para reflectir e fazer esta pergunta a nós mesmos:
Exactamente quanto é que posso gastar sem me chamarem forreta e sem ir preso por passar cheques carecas?

Isto porque nós temos de comprar coisas. Não perguntem porquê. Temos e prontos. E muitas coisas. Se calhar neste momento há pessoas a comprar o vosso presente e cada uma dessas pessoas está, legitimamente, à espera de receber qualquer coisa de volta.

Será que podemos cortar com esta corrente? Sim, porque o objectivo é oferecer um presente a alguém, com a ideia de que, essa pessoa não se sinta com muita vontade de retribuir nos anos vindouros.

Por isso fiz uma lista de alguns presentes que penso poder ser-vos útil:

Um colchão de praia
Um disfarce de Pai Natal
Um pacote de serpentinas
Colectâneas de músicas tipo Jackpot 05.
Porta-chaves com uma rena com um chapéu de Pai Natal
Livros do Paulo Coelho
Amostras de perfumes

posted by Dimitri Apalpamos @ 7:15 da tarde,




05 dezembro 2005

Como ser politicamente correcto com as senhoras

Ela não é uma má cozinheira - É dependente do micro-ondas.

Ela não é convencida - Está bem ciente das suas capacidades.

Ela não engorda facilmente - É metabolicamente desfuncional.

Ela não é burra - É um atalho na auto-estrada da informação.

Ela não é magra - Tem os ossos proeminentes.

Ela não tem bigode - Está à vontade com o seu lado masculino.

Ela não está bêbeda - Está a expor o seu lado mais cómico.

Ela não é gorda - É densamente proporcional à sua massa.

Ela não é fria - É termicamente inacessível.

Ela não usa demasiada maquilhagem - Ela está cosmeticamente saturada.

Ela não é chata - É verbalmente repetitiva.

posted by Dimitri Apalpamos @ 7:25 da tarde,




03 dezembro 2005

O Natal

Chegou Dezembro, o mês do Natal. Eu sei que este é um mês de paz, amor e família, mas se querem uma abordagem dessas ao tema, enganaram-se no blog. A mim, o Natal aborrece-me.
Existem uma quantidade de coisas que eu gostava de abordar sobre o Natal. Acho que preciso de desabafar...

Em primeiro lugar, porque raio é que não existe mesmo um gajo gordo e de barbas que distribua prendas pelo Mundo inteiro?
Já inventaram tanta coisa que não serve para nada como por exemplo, óculos de sol que brilham no escuro, cadeiras de rodas movidas a pedais ou esponjas à prova de água. Será que não conseguem arranjar um gajo para ser o Pai Natal? Os requisitos até são básicos – ser gordo, ter barba e ter carta de pesados.
Por falar em invenções inúteis, uma palavra de respeito pelo marmanjo que inventou o trenó e a personagem do Pai Natal porque sem dúvida é o gajo que devia receber o prémio do inventor da coisa menos credível à face da Terra. Um velho que tem uma fábrica de brinquedos no polo Norte que funciona com mão de obra duende, que distribui as prendas todas numa noite num trenó voador puxado por renas. Mais difícil ainda. O senhor consegue deixar prendas em todas as casas descendo pela chaminé até das casas que não têm chaminé. Clap clap clap, tem aqui os meus mais sinceros cumprimentos. Conseguir enfiar uma peta destas a tanta gente é obra!
E vocês devem estar a pensar: “Mas estás para aí a dizer que o Natal isto e aquilo, que é treta e tal... mas é treta porquê?”
Estúpidos os que pensaram isto. Mas eu explico: Quem é que no seu perfeito juízo ia construir uma fábrica no Polo Norte? E com trabalhadores duendes? É que é muito mais barato e dá muito menos chatices do que o sindicato dos duendes fazer o mesmo na China ou na Índia. E se o gajo tem um fetiche por trabalhadores de palmo e meio, a resposta é só uma: mão de obra infantil! E porque diabo é que um gajo que tem dinheiro para abrir um negócio desta envergadura anda de trenó? Toda a gente sabe que não há admnistrador nenhum que não ande de BMW ou Range Rover...Realmente...
Outra questão que me intriga e que é capaz de os chocar – Sendo o Natal uma época de carinho, consciência social, enfeites nas árvores e prendas, custa-me acreditar que o Pai Natal seja um homem! Um homem comum tá-se nas tintas para as toalhas com estrelinhas e velinhas e se forem como a maioria, só se lembram de comprar as prendas lá para dia 30... E desculpem-me mas embrulhar prendas, não é de certeza uma das minhas virtudes... Além do mais, vestir um fato de veludo e ainda por cima vermelho?
Mas ao mesmo tempo também duvido que o Pai Natal seja uma mulher. É muito sítio para ir numa noite só e dificilmente as prendas poderiam ser entregues todas a tempo sem que a Mãe Natal se perdesse...
A minha conclusão é a seguinte: O Pai Natal só pode ser gay!

Acho que, no entanto, tudo isto é uma farsa tolerável até à altura de receber um par de meias com ursinhos, e dizerem-me que se não gostar, posso ir trocar.
Aonde? Ao polo Norte?

P.S. Este ano o Pai Natal não vai a França, pois as criancinhas não se portaram lá muito bem este ano...

posted by Dimitri Apalpamos @ 7:45 da tarde,