<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5923387\x26blogName\x3dO+Zarolho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ozarolho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ozarolho.blogspot.com/\x26vt\x3d-6282572656080944474', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

O Zarolho

28 abril 2006

Igreja aceita preservativo
Bispos portugueses admitem situações de mal menor...

A maior parte deles prefere "au natural", mas hoje em dia já não se pode confiar em ninguém...

posted by Dimitri Apalpamos @ 11:44 da manhã,




As pessoas chatas

Esta semana tive que ir à Caixa Geral de Depósitos e lá estava eu sentado à espera do meu número quando se sentaram 3 das pessoas mais chatas do Mundo e que falavam tão alto que pareciam ter amplificadores. Mas chatas, é favor. Eram tipo irmãos Dupont em versão feminina e sem o mínimo de piada. Vendo bem, o bigode era o único ponto em comum...

Velha 1: Mas que mala tão grande.

Velha 2: É... é uma mala grande.

Velha 1: Uma mala assim tão grande leva muita coisa!

Velha 3: Quem tem uma mala assim tão grande é a Clotilde.

Velha 1: Assim tão grande? Como esta?

Velha 3: Sim. Ela leva lá tudo o que quiser, dentro.

Velha 2: É uma mala grande.

Velha 3: Ela diz que tudo o que tem, mete lá dentro, fecha-a e já está.

Velha 1: A Clotilde?

Velha 2: Sim, a Clotilde. É uma mala mesmo grande...

Quero sublinhar que isto foi só uma parte do que disseram sobre o raio da mala. Elas podiam ter ficado ali pelo menos umas 3 horas a falar do mesmo, ou mais. Até serem atendidas, por exemplo. Mas chegou uma senhora com uma mala daquelas de rodinhas e ... Isto inspirou um novo tipo de conversa: “Olha uma mala com rodas!”, “Onde?”, “Ali. A Madalena vai às compras com uma”, “A Madalena?”, “Sim, ela diz que é só empurrar, não custa nada.”, “A sério, não custa nada?”.... Um tema muito mais interessante...

Apercebi-me então que uma possível razão para as enormes filas de espera na CGD é apenas um modo de retardar a chegada destas pessoas ao balcão. E sei disso porque observei que há montes de pessoas que só vão lá para perguntar uma coisinha, ou então vão lá só para tirar uma duvidazita ou então porque são pagas para isso mesmo, para atrasar os chatos!

O problema reside onde? No facto de que as pessoas chatas não se apercebem que o são. Sem ofensa, até vossemecê, caro leitor pode ser um granda chato e não saber! Pergunte a si mesmo: Quando falo com as pessoas, elas têm a tendência de arranjar desculpas vagas? Como “Desculpa mas preciso de ir à casa de banho senão rebento.” E depois vão-se embora calmamente... ou entram num elevador...

Mas mesmo que as pessoas fiquem a ouvi-lo com o que parece ser um grande interesse, isso não quer dizer que não seja chato. As pessoas podem estar só a fingir. Como quando o Cavaco Silva ou outro Presidente da República fala. As pessoas parecem fascinadas mas na realidade ele não está a dizer nada de mais.
E mesmo que não seja o Cavaco Silva, as pessoas podem à mesma estar a fingir estar interessadas. Ou porque lhe querem vender alguma coisa ou porque estão interessadas em aproximação carnal consigo ou é chefe dessa pessoa ou então, acumula as três.

O meu ponto de vista é o seguinte. Pode-se ser facilmente um chato do caraças sem que se aperceba disso. E isso é a razão porque a maioria das pessoas evitam temas chatos de conversa. O problema é que as pessoas nunca estão de acordo quanto ao que tema chato significa.
Por exemplo, a pessoa A acha que coleccionar chávenas de cafés é uma seca e a pessoa B acha que não, que é muito interessante. Qual delas está correcta?

Eu estou! Coleccionar chávenas de café é chato! Aliás os hobbies são sempre chatos excepto para as pessoas que os têm. Falar de malas também. Falar de desporto já não!
Por falar em desporto, os homens e as mulheres têm diferentes opiniões sobre o tema. Um homem pode passar uma semana inteira a falar sobre um penalti não marcado, mas as mulheres acham isto chato. Contudo, pode ser altamente fascinante ver um filme lamechas todo amoroso e tal. Os homens acham isto chato porque já sabem o final. Casam-se e são felizes para sempre. Ainda se houvesse cenas de nudez ou perseguições de automóveis... aliás, um filme chamado “perseguição a alta velocidade de mulheres descascadas” seria algo verdadeiramente não chato.Podia continuar mas acho que já estou a tornar-me numa pessoa aborrecida, para não dizer chato!

posted by Dimitri Apalpamos @ 11:23 da manhã,




19 abril 2006

Mudam-se os nomes, mantêm-se as vontades!

A Casa Pia de Lisboa apresenta hoje o PIPAS, o Plano Integrado de Prevenção de Abusos Sexuais. O objectivo do projecto é cultivar entre os jovens uma sexualidade saudável, prevenindo os casos de abuso sexual através de actividades lúdicas.
A aposta vai por isso para o recurso a jogos lúdicos e situações divertidas, que envolvam os jovens e os obriguem a reflectir sobre o assunto da sexualidade.

Fiquei a saber que este Plano demorou bastante a ser definido e implementado principalmente porque o nome do próprio Plano gerou muita controvérsia. Outros nomes estavam na calha. Eu pessoalmente acho que o nome inicial e que foi chumbado era mais ambicioso e acutilante.
O nome é Plano Integrado de Prevenção de Intimidades Sexuais (PIPIS).

Fiquei a saber que os jogos como a apanhada, o jogo do elástico partido e o jogo das escondidas no parque Eduardo VII á noite, serão actividades promovidas por este novo Plano.

posted by Dimitri Apalpamos @ 11:29 da manhã,




18 abril 2006

Vestes quanto?

Eu acredito, assim de um modo geral, que as mulheres são mentalmente mais sãs que os homens.
Por exemplo, se virem bem, as pessoas que pagam um balúrdio para ir ver um jogo de mau futebol, que andam em tronco nú, mesmo à chuva e pintam-se com as cores do clube, essas pessoas são homens.
Se não houvesse homens, desportos como as corridas de tractores ou andebol, não existiriam. E se calhar palavras como “chupa” e frases como “p*** que pariu” nunca seriam associadas ao desporto.
E se as mulheres tomassem conta das nações do mundo, provavelmente não haveriam conflitos militares e mesmo que houvesse, as pessoas envolvidas sentiriam-se aborrecidas e ao fim de um tempo começariam a enviar cartões de felicitações, flores e um calendário com uma dieta rigorosa ao inimigo.

Como podem ver, as mulheres são mais sensatas, excepto numa coisa apenas: o tamanho de roupa. Neste assunto as mulheres são loucas!

Quando um homem vai comprar roupa para si, vai comprar roupa para si. Se as calças não servem, experimenta-se o número acima e se essas servirem compra-se. Os homens usam calças de ganga com o número numa etiqueta por fora, para se possível, poder comprar sem sequer experimentar.

Com as senhoras é totalmente diferente. Elas tentam comprar roupa que lhes servia quando tinham menos vinte anos. Se as mulheres aos 19 vestiam um 34, elas vão querer comprar um tamanho 34. Não discutam. É o tamanho dela e mais nada! Não cabe na cabeça delas mudar de número. Elas vão continuar a experimentar roupa atrás de roupa e das duas, uma, ou acham alguma peça com o número trocado ou então ficam extremamente tristes. E essa tristeza vai ser canalizada para o marido que está cá fora à porta da loja da Singer a descobrir uma justificação plausível para gastar dinheiro num Plasma.

A mulher aparece e a pergunta é só uma: “Achas que estou gorda?”
Não há resposta certa. O “sim” é a morte do artista e o “não” é ser apanhado na mentira.
Há que ter esperança que um alarme toque ou uma nave de extraterrestres aterre, etc. Não há safa!
Ah e mais vale esquecer o Plasma...Embora a Sportv seja mais espectacular num ecrã gigante, s vídeos das férias em 16:9 ainda a vão fazer mais baixa e gorda...

posted by Dimitri Apalpamos @ 1:07 da tarde,




09 abril 2006

Portugal bebe 2,8 milhões de litros de álcool por dia


...E quem não bebe, é paneleiro!

posted by Dimitri Apalpamos @ 3:31 da tarde,




07 abril 2006

10 Razões para não deixar de fumar

Numa altura em que o Governo se prepara para aprovar leis restritivas ao consumo de tabaco, nomeadamente a proibição em recintos fechados, apetece logo mandá-los ir apanhar nas nalgas e fazer exactamente o contrário. Odeio moralistas da treta… Não se deve legislar e impor a boa educação. Isso é coisa para paizinhos e professores. Não é tarefa do Estado.

Por isso deixo-vos algumas razões que justificam continuar a fumar. Só para chatear.

1 Os isqueiros dão sempre jeito para acender velas nos aniversários e para ocasionalmente atear um fogo.

2 Os dentes amarelos ainda vão estar na moda mas entretanto sustentam várias famílias de dentistas.

3 A Tabaqueira tem muitos empregados a cargo e precisam mais do dinheiro que vocês.

4 O cheiro entranhado no casaco, torna-a mais fácil de encontrar no escuro numa pilha de roupa.

5 As rugas dão aquele ar maduro que conquista.

6 Com um olfacto apurado, as meias e o caixote do lixo passarão a ser um problema.

7 Se não fumasse seria perfeito e ninguém gosta de pessoas perfeitas.

8 A roupa com buracos é um bom pretexto para renovar o guarda-roupa.

9 Não seria preciso fazer exercício se fossemos saudáveis

10 A voz rouca é sexy e o barulho de fundo na respiração é um sinal de que se está vivo.

posted by Dimitri Apalpamos @ 12:56 da tarde,