<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5923387\x26blogName\x3dO+Zarolho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ozarolho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ozarolho.blogspot.com/\x26vt\x3d-6282572656080944474', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

O Zarolho

29 abril 2005

Dizer ou não dizer... dá para fazer outra questão?

Se o leitor é homem, sabe que em determinada altura da sua vida, uma mulher vai-lhe perguntar: “Querido, como é que eu estou?”

O leitor deve ter o máximo de cuidado com a resposta que dá. A melhor técnica é formalizar antecipadamente uma resposta honesta e sensível e atirar-se para o chão e fazer de morto.
Acredite que é a maneira mais fácil de sair airosamente de uma situação destas. É que é impossível dar a resposta correcta.

O problema é que no geral, as mulheres não tem a mesma opinião que os homens sobre o seu aspecto. Para os homens, as mulheres estão como estão e prontos. Muda a roupa, o cabelo, a mulher é a mesma.

Eu acho que a maior parte dos homens pensam, em relação a si mesmos, que têm um aspecto mediano. Estar na média é bom e não os chateia. Por isso é que nunca perguntam como é que estão. A sua ideia mais primária de beleza passa por fazer a barba e cortar o cabelo. Se um homem, na sua rotina diária conseguir fazer a barba sem sujar o cabelo com espuma de barbear e não esquartejar a cara demasiado, sente que fez tudo o que podia fazer e deixa de pensar sobre o seu aspecto e pode-se dedicar o seu cérebro a temas mais importantes como por exemplo, futebol.

As mulheres não pensam assim de si mesmas. Se se pudesse resumir numa palavra o que as mulheres pensam sobre si, seria “insatisfação”. Não importa que os outros digam que ela está espectacular. Cada vez que olha para o espelho, vê uma placa na testa que diz “Fechado para obras”. Para não falar na falta de confiança que têm na opinião de umas das outras...
Mas porque é que elas têm tão pouca auto-estima? Elas têm montes de complexos sociais e sociológicos ou seja vivem desde pequenas com comparações com Barbies. Elas crescem a brincar com uma boneca que se existisse deveria ter para aí uns dois metros, 37 quilos, 20 dos quais só de mamas. É difícil viver com esta bitola!

Já os homens, são diferentes. Os bonecos com que brincam são feios e esquisitos. Lembro-me de ter tido também alguns bonecos. Por exemplo, brincava com uns bonecos anões da Lego, com outros como o He-Man, ou o Beast-Man que era meio-homem meio...Besta ou, ainda outro mais recente, uma das tartaruga-ninja. Quer dizer, sinceramente não estou a ver o Rafael a perguntar ao Donatello se a carapaça o faz muito gordo ou se condiz com a fita.
Mas as mulheres crescem a pensar que têm de ficar como a Barbie, o que para a maior parte delas é impossível, apesar da milionária indústria da beleza, todos os dias as convencer do contrário...
Naqueles anúncios em que aparece a Cindy Crawford a dizer que usa o creme tal e por isso é assim. As mulheres nunca na vida vão ficar iguais à Cindy Crawford!

Não estou a imaginar a maior parte dos homens usar um creme hidratante, refirmante, anti-envelhecimento, desmaquilhador e com vitaminas, só porque o Brad Pitt ou o David Beckam usam, na esperança de ficar como eles. Os homens sabem que que é uma cruzada inútil. Em vez disso arranjam logo maneira de dar a volta e nos nossos cérebros vêm logo uma reacção do género: “Queria ver como é que te saías com o meu Black & Decker, ó lindinho...” ou “na volta é paneleiro”.

As mulheres até podem argumentar que fazem aqueles sacrifícios todos porque os homens são insensíveis e querem que elas sejam como as Top Models. Para essas duas respostas:

Só porque somos idiotas não quer dizer que vocês sejam ( Esta resposta têm variadas aplicações)

Os homens não ligam nem se apercebem de 97% do esforço que fazem para serem mais bonitas.

Vejam por exemplo as unhas. Em toda a minha vida nunca ouvi os meus amigos referirem-se a qualquer rapariga deste modo: “já viste as belas unhas que ela tem?”. A maior parte dos homens nem notaria se ela tivesse 6 dedos numa mão.
Voltando ao tema principal, se uma mulher vos perguntar se estão bonitas, estão lixados com um F grande. Obviamente não podem dizer que ela está feia. Mas também não podem dizer que ela está espectacular, porque vai logo pensar que estão a mentir. De qualquer modo, elas acham que nós não estamos qualificados para julgar a sua aparência e acho que é tudo por causa dos bocadinhos de papel higiénico na cara e do creme de barbear no cabelo.

posted by Dimitri Apalpamos @ 12:23 da tarde,




27 abril 2005

RAP e HIP HOP

Ao longo da minha vida passei os ouvidos por vários estilos musicais e tenho que dizer uma coisa: o Rock continua a reinar! E os anos 80 são a década do melhor Rock! A partir daí, foi sempre a descer até bater no fundo com o RAP e o HIP HOP.

Está na moda e destaca-se no panorama musical pelas razões mais esquisitas! Este estilo contaminou as nossas televisões e rádios de tal maneira que é impossível evitar o confronto!

Primeiro: Não percebo o quer dizer nem RAP nem HIP HOP nem qual é a diferença entre estes. Será sigla? Se sim, deve ser de algum serviço secreto amaricano ou amaricado, o que for, que tem como objectivo contaminar as mentes do Mundo através dos ouvidos. Terrorismo!

Eu defino aquilo como a arte de falar a um ritmo musical igual do princípio ao fim porque os rappers e os hip hoppers não cantam e para mim uma música ou é intrumental ou cantada! Se é falada, ou é um discurso ou é poesia e sendo assim não percebo porque é que falam tão depressa. Fica difícil perceber o que dizem.

Outra coisa que não consigo compreender é porque é que os rappers esbracejam tanto? E entortam as mãos para quê? Metem uma mão à frente dos tomates e a outra para a frente como o Padrinho tipo “ beija-me a mão”, dobram-se ligeiramente para o lado e para a frente como quem está com prisão de ventre, cabeça de lado e coxeiam. Porquê o coxear? É um defeito de profissão?

Os Hip Hoppers também parecem sempre muito zangados e fazem sempre cara de maus. Porquê?
Bem, se eu gostasse de um estilo musical com nome de música da Mary Poppins também me armava em mau...

E os nomes? Começam por MC, AC, P, D, XL.... Porquê as abreviações?

E porque razão se vestem sempre com roupa três números acima? E porquê sempre de fato de treino? E têm alguma coisa contra cintos? E qual é o objectivo de usar um chapéu com a pala torta? E as meias por cima das calças? Outra coisa que acho muita piada é ver brancos com roupa FUBU. Será que sabem que os donos desta marca são dos mais racista que há e que é uma sigla para “For Us By Us”? Na boa...

E têm a lata de gozar com os Delfins? Ok, com os Delfins tudo bem...

Últimas palavras: Voltem Excesso. Estão perdoados. ....iô! Tásse!

posted by Dimitri Apalpamos @ 11:26 da manhã,




20 abril 2005

Prazo

Engraçado que tudo agora se quer a prazo. Está na moda estar a prazo.

Aliás quase tudo se compra e vende a prazo.
Os contratos de trabalho são cada vez mais a prazo.
Se vamos a um banco pedir um empréstimo perguntam-nos a que prazo.
Dizem que Marques Mendes é um líder a prazo.
Sugere-se que o próximo líder do PP também será a prazo.
O número de mandatos terá um prazo.
O novo Papa está a prazo mas eu acho que já passou...

Só as obras públicas é que não cumprem prazos!

posted by Dimitri Apalpamos @ 3:59 da tarde,




Procuram-se Mortos ou Vivos

Eu já uma vez fiz este apelo, mas faço questão de o fazer outra vez:

O que é feito da Ana Faria e dos Queijinhos frescos? O Croquete e o Batatinha? O Badaró? Onde andam vocês?

Que idade terão os Queijinhos Frescos? O que fazem na vida? Será que depois da vida de palco conseguiram habituar-se a uma vida comum?
E o Croquete? Ainda é palhaço?
O Badaró já tem dupla nacionalidade? Será que abriu um restaulante ou uma loja de pilhas e quadlos com hologlamas?
Será que algum deles também tem um blog?

Tenho a certeza que se fizessem um concerto só com estas músicas infantis antigas ( Os Moscãoteiros, a Ágata a cantar a Abelha Maia, o Avô Cantigas a cantar a Jacky, as Fábulas da Floresta Verde...) dava para encher um estádio!!!

Ah os anos 80! O tempo em que se podia cantar uma música destas sem ser interrogado pela PJ:
"Eu sou o Avô Cantigas.
Todas as crianças
São minhas amigas..."

Faço um repto a todos vós que tendes um blog:

Dêem-me novas destes artistas. Espalhem-se pela net e por favor achem-me estes ícones do entretenimento infantil Português.
Dão-se alvísseras.

posted by Dimitri Apalpamos @ 11:21 da manhã,




19 abril 2005

Vaga disponível para o lugar de Papa

Está cansado de dia após dia, servir o Senhor, levando uma vida monástica e devota mas sem receber a adulação das massas? Contacte-nos!

Nós somos uma instituição religiosa com séculos de existência e um bilião de seguidores que procuram um Admnistrador dinâmico que esteja disposto a levar nossa organização a um patamar mais elevado.

Deverá ser benevolente, sábio, tolerante, velho, celibatário (opcional), autoritário mas no entanto carinhoso e falar latim. Deve ser contra o controlo de natalidade, o aborto, a homossexualidade, a eutanásia e qualquer tipo de clonagem.

Ao candidato exige-se que domine as técnicas de comunicação e retórica e provas dadas do uso destas na comunicação social para gerar sentimentos positivos sobre temas como escândalos sexuais ou descendência bastarda dos seus empregados.

Os candidatos irão passar por uma rigorososa entrevista à porta fechada ( con clave) feita pelos directores executivos da empresa.

O trabalho é essencialmente espiritual e envolve várias horas por dia de meditação. As tarefas físicas resumem-se a acender velas, passear com um vaso fumante e andar com um chapéu com quase 5 quilos por períodos de tempo longos.

Como benefícios da profissão poderá usar, sem limite de consumo ou quilometragem, um jeep topo de gama com vidros à prova de bala. Outros benefícios consistem no tratamento como uma estrela de rock sempre que aparecer em público e uma linha directa com o fundador da Empresa.

As férias consistem em alguns dias por ano tal como no dia de anos, mas será necessário fazer horas extraordinárias na altura da Páscoa e do Natal.

Todos os candidatos serão sujeitos a intensas provas de aferição sobre o seu passado excepto se tiverem subscrito um plano económico da seguradora espanhola José Mari Escribá e filhos , lda.

Este concurso foi feito com o aval da Comissão para a Igualdade e para os Direitos das Mulheres.

posted by Dimitri Apalpamos @ 1:21 da tarde,




18 abril 2005

Eleições estranhas...

Não acham um bocado gay, juntarem 117 homens para decidir qual é o mais papável?

Não admira que no final até faça fumo...

posted by Dimitri Apalpamos @ 3:54 da tarde,




Conclave Papal indeciso

Começou o Conclave que irá eleger o novo Papa.
Apesar das deliberações serem fechadas a sete chaves dentro da Capela Sistina, é agora hora de almoço em Roma, e há rumores de que os Cardeais estão muito divididos no que toca à escolha do que vão comer.

Sabe-se que praticamente metade dos cardeais que podem votar, estão a favor de encomendar Pizzas Margueritas mas parece que os Cardeais locais estão fartos de Pizza e preferem Chinês. No entanto existem ainda outras propostas na mesa. Houve um Cardeal que sugeriu encomendar de um restaurante de tapas que abriu ali perto da Praça de S. Pedro.

D. Joseph Ratzinger, um dos favoritos para suceder a João Paulo II, espera que "tudo se resolva de um modo consensual e rápido", embora admita que comparado com a escolha do almoço, a eleição do Papa será canja!

Por outro lado, D. José Policarpo anda de um lado para o outro com “suores frios e um mau humor” com tanta indecisão. Parece até que deixou de ser um elegível após ter começado a praguejar por ter de esperar pela hora da bica para fumar um cigarrinho.

posted by Dimitri Apalpamos @ 1:11 da tarde,




15 abril 2005

Só eu sei porque é que não fico em casa!

Ontem foi a inauguração da Casa da Música no Porto mas o baile foi em Alvalade!

posted by Dimitri Apalpamos @ 11:11 da manhã,




14 abril 2005

A baba dos cães e os carecas - é de deixar os cabelos em pé!!

Um dos meus correspondentes, o dos States, Mr. Mike Zarolho, conheceu um médico com curso e tudo, o que quer dizer que ele está legalmente habilitado para estacionar em todo o lado, dar injecções, dizer às pessoas para se despirem e para fazer observações científicas revolucionárias.

O cão do Doutor Dave, o Bobi foi operado. Como é comum nestes casos, o veterinário rapou o pêlo do traseiro. Depois reparou que se tinha enganado e rapou o pêlo do traseiro do cão. Não, estava a brincar. Os pêlos do rabo do veterinário não têm nada a ver com a história. O que interessa é que o Bobi ficou todo rapado no traseiro ou como se diz em linguagem científica, no cu!

Se o leitor percebe alguma coisa sobre cães é fácil perceber como é que o cão passou os dias a seguir à operação. A lamber-se todo, claro. Os cães são muito crentes no que toca ao poder da lambidela. Se os cães gerissem um hospital era assim que funcionaria:
um paciente chegava à sala, deitava-se na marquesa e um grupo de técnicos caninos rodeavam-no para fazer uma observação, que consistiria em cheirar o doente ( Também cheirariam o rabo de uma enfermeira caso estivesse com o cio).Depois conferenciariam e qualquer que fosse o mal que padecesse chegariam à conclusão que a melhor maneira de tratar o assunto era com lambidelas. Mas não era só o doente a lamber-se. Era também os médicos a lamberem o paciente, a lamberem-se a eles próprios. Isto é o auge da ciência médica para cães!Adiante.

Depois da operação, o Bobi estava a curar-se com a sua língua, quando senão o Doutor Dave observa que o pêlo tinha crescido mais rápido nas áreas em que o seu fiel amigo lambeu durante mais tempo!
A sua observação: a baba dos cães faz crescer os cabelos. O Doutor Dave acredita até, que só depois da raça humana ter domesticado os cães é que nos começou a nascer pêlos facias e nasais...

Acho que esta observação vai dar o mote a uma indústria próspera de produtos caninos para uso humano. Parece que já estou a ver uma cadeia de salões de beleza – “Le cuspe des chiens pour homme”. O cliente entra e vai para uma cadeira para lhe aplicarem um tónico capilar fruto do cuspo de cachorros labradores. Depois segue para uma sala onde é mandado deitar-se no chão. Entra um técnico a ladrar efusivamente (como nos cabeleireiros), dá três voltas à sala, ladra mais um bocadinho e então começa a lamber a cabeça do cliente. É de referir que todos os técnicos seriam escolhidos de acordo com parâmetros como boa disposição, obediência, profissionalismo e não mijar os clientes. Outra vertente deste negócio seria a de fazer crescer pêlos no cu e no peito a todos aqueles que se sentissem menos homens.

Não sei porque é que não se abre já um franchising destes salões. É com certeza um excelente negócio. Pode-se pagar aos técnicos com biscoitos e com uma bola de ténis usada. É só facturar...

P.S. Por falar em cães, brevemente abordarei uma questão que me afecta sobremaneira:
Porque é que as pessoas com cão dizem “Não tenha medo, ele não morde! Tá só a cheirar.”

posted by Dimitri Apalpamos @ 4:18 da tarde,




11 abril 2005

Começa a semana bem

Aaahhhh!! Que bem que sabe cruzar-me com lampiões aqui no gabinete e eles baixarem os olhos....
Vou deixá-los almoçar descansadinhos e da parte da tarde pergunto-lhes como foi o fim de semana...

posted by Dimitri Apalpamos @ 12:26 da tarde,




08 abril 2005

A sobrevivência da Humanidade depende de um bom engate

No outro dia estava num bar e ao lado estavam três mulheres, nos seus trinta e poucos, aparentemente solteiras. Adivinhem qual era o tema de conversa. Homens, claro! Contavam histórias sobre situações em que foram cortejadas.
Houve uma que disse: “No outro dia um gajo veio ter comigo cheio de confiança e perguntou-me se era professora. Fiquei sem palavras. Será que isso era suposto ser romântico?”
Houve outra que disse: ”Um gajo virou-se uma vez para mim e disse que tinha andado a noite toda à minha procura. É lógico que virei-me logo para ele e respondi “Deve ser engano, cheguei agora mesmo”.

Comecei a sentir pena daqueles pobre coitados que tinham tentado meter conversa com elas. Como é que elas conseguiam ser tão duras? Mas esta resposta é fácil. As mulheres estão preparadas para agir assim. Veja-se como é que elas respondem a situações complicadas como por exemplo a gravidez, o parto, as dores menstruais, esperar vinte minutos numa fila para a casa de banho ou escolher combinações entre roupa e sapatos! Para além disso, as mulheres tendem para atingir a maturidade emocional muito rápido, tanto que aos 8 anos deixam de achar piada a peidos em público enquanto que os homens podem continuar a adorar até aos 80.

Não deve ser fácil ser mulher. Mas de qualquer modo foi aos Machos que calhou a tarefa mais difícil. Digo machos porque se vê por toda a Natureza situações idênticas. Quando vejo o Discovery Channel que qualquer espécie que eles mostrem, é sempre o Macho que toma a iniciativa do acasalamento. É sempre o Macho a fazer figuras tristes como dançar, enquanto que a Fêmea limita-se a olhar indiferente à espera que o espectáculo acabe para ir contar às amigas a palhaçada.
O que quero dizer é que os homens são parvos por natureza. Não. Calma. O que quero dizer é que as mulheres podiam tornar-nos a vida um bocadinho mais fácil quando toca à hora do engate.

Espero que as mulheres que tenham lido isto se lembrem, da próxima vez que um estranho as abordar com uma frase do tipo “Eu conheço-te!”, em vez de se começarem logo a rir ou o mandar dar uma volta ao bilhar grande, que a pressão que cai sobre o nosso Género é grande. Dêem-lhe quinze minutos para falar. Não se esqueçam que a sobrevivência da Humanidade pode estar dependente desses quinze minutos, que acreditem, é tudo aquilo que realmente preocupa os Homens.
Dêem-lhes uma chance!

posted by Dimitri Apalpamos @ 5:08 da tarde,




07 abril 2005

Amigos espirituosos

Achei engraçado ouvir um amigo meu em relação ao velório do Papa:
"É pá não percebo como é que aquele pessoal é capaz de estar ali quinze horas à espera em pé para ver o Papa.."

Tem piada vindo de uma pessoa que passou o dia inteiro e uma noite gelada à porta de uma bomba de gasolina à espera de um bilhete para os U2!

posted by Dimitri Apalpamos @ 1:09 da tarde,




01 abril 2005

Ser ladrão já não é o que era...

“Mugger Steals Bag Of Waste From Dog Walker”

posted by Dimitri Apalpamos @ 4:58 da tarde,