<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5923387\x26blogName\x3dO+Zarolho\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://ozarolho.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ozarolho.blogspot.com/\x26vt\x3d-5507826134421506364', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

O Zarolho

24 agosto 2005

O que deve ser dito sobre Bestialismo

Há já muito tempo que estou para falar disto.
Para quem não sabe, bestialismo é ter relações sexuais com bestas e não uma coisa bestial. Quem diz bestas diz ovelhas.
Disse “relações sexuais” com animais mas isso depende do ponto de vista. O que para o animal pode não significar nada para o homem poderá querer dizer “fazer amor” e vice versa. De qualquer modo não posso deixar de imaginar um homem de gabardine a babar-se na bilheteira do Jardim Zoológico, ou como é conhecido no meio – A Arca de Noé. Até as regras são as mesmas. Vê mas não toca. Uma espécie de Casa Pia para pedófilos mas diferente.
Ou a imagem de um homem à porta de um galinheiro com um ramo de rosas para levar uma galinha ao cinema no Colombo. Adiante.

Acho que está instituída a ideia de que o bestialismo é uma violação do animal e é crime o que me leva a perguntar se há alguma divisão na Polícia Judiciária que investiga crimes de violação de animais, tipo CSI Cartaxo com uma equipa a interrogar o pobre animal e com psicólogos a prestar apoio à vítima. “Cara senhora ovelha, tem ali cinco homens lado a lado. Eles não a conseguem ver. Consegue identificar o agressor?”
E ao contrário, poderá o homem alegar que foi violado por um animal? E o que é que se faz? Prende-se o bicho? A maior parte já anda presa ou de trela... Por falar nisso, observo em Portugal, e em especial nas áreas urbanas, um padrão afectivo dos homens para com pombos e rolas. Um crime. Têm-nos fechados e alimentados somente a milho e água só com o propósito de dar umas voltas. Se o bestialismo é crime, a poligamia é uma ofensa a Deus!

Eu acho que há neste tema uma enorme injustiça. A coisa boa de ser animal é que se pode fornicar entre espécies à vontade sem que o acusem de bestialismo. Até fazem documentários disso e passam-nos ao Domingo à tarde e sem bolinha. E faz sentido. Se já se é um animal, o que é importa se se faz amor com uma girafa ou com um pinguim?
Mas não somos todos filhos de Deus?

posted by Dimitri Apalpamos @ 11:30 da manhã,




<< Home